“A Missão está nos pés daqueles que partem”

No terceiro dia do JNB o campo de missão são seis grandes bairros quilombolas e a Caverna do Diabo
Publicado em 29/12/2021

Estradas de chão batido, balsas, pontes de madeira, casas distantes umas das outras e o intenso calor não são obstáculos para os missionários do “Jesus no Bananal”. Como bem disse Dom José Luiz Bertanha, SVD, bispo emérito de Registro, na homilia da missa na manhã desta terça (28/12): “A missão está nos pés daqueles que partem” em direção ao outro; “depende nós nos doarmos [para o outro e pelo outro], todo batizado é impulsionado e convocado pelo Espírito Santo para a missão”, completa. 

Caminhando pelas casas do povo remanescente dos quilombos percebemos uma população que sofre com as dificuldades da vida mas que anseia e acolhe o amor de Deus, representado por estes missionários. E toda ajuda necessária chegou também pelas mãos dos líderes das comunidades paroquiais que tão bem receberam a Missão JNB. 

Foi um choque de realidade ver os lugares por onde passamos. Quando a gente pensa na vida que tem e se depara como eles vivem, a gente percebe como não damos valor para o que temos”, conta Neander de Souza. O jovem de 18 anos está pela primeira vez em missão. Ele visitou as casas do quilombo André Lopez. 

De acordo com Iolanda da Aparecida Rosa - líder da comunidade paroquial Nossa Senhora Aparecida - no Quilombo Sapatu, a presença dos missionários animou a vida comunitária. “Quando os moradores souberam da visita dos missionários, grande parte ficou ansiosa pela chegada deles. E esse tipo de evangelização é muito importante, pois anima a vida da comunidade, nos traz muita alegria ao coração ver que o Senhor enviou essas pessoas até nós”, esclarece.

Para Sonia Mara Pereira França, líder da comunidade paroquial Santa Luzia-Indaiatuba, também no Quilombo Sapatu, a Missão trouxe esperança e vida aos moradores. “Nós sabemos que muitos estão se afastando e ao mesmo tempo, acompanhando os missionários, vimos o quanto os membros da comunidade precisam de nós que estamos aqui. Ver que tantas portas se abriram para eles [os missionários] nos deu esperança de que outros possam estar em breve conosco em comunidade servindo ao Senhor”.

À noite uma grande festa reuniu os moradores dos quilombos e suas famílias com muito canto, muita dança e muita alegria do Espírito Santo.

Nesta terça (28) as dez equipes de missionários foram deslocadas temporariamente para uma escola estadual, localizada no quilombo André Lopez, para que pudessem acessar às seis comunidades quilombolas da região e a Caverna do Diabo.  

Santa Missa

No período da manhã, Dom José presidiu a Santa Missa aos missionários. Eles homenagearam o prelado parabenizando-o pelo aniversário de 50 anos de sua Ordenação Sacerdotal comemorado no último dia 18. O bispo emérito de Registro testemunhou sobre sua vida missionária no início da celebração. Ele foi também presidente do Conselho Missionário Regional do Regional Sul 1 (Estado de São Paulo) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Com muita alegria, o prelado agradeceu aos missionários pelo gesto de gratuidade e de extrema grandeza ao escolher se doar em missão nestas terras. Ele afirmou que todo cristão é chamado a ser “Igreja em Saída” como nos recorda o Papa Francisco e, que assim como é necessário "ter os pés que partem”, é preciso “ter as mãos que ajudam”, que auxiliam a missão, assim como a Diocese de Registro e suas comunidades o fizeram ao acolher a Missão Jesus no Bananal. 

Compartilhe em suas redes sociais

Endereço

Rua Floriano Alves da Costa, 935B, Jardim Santa Fé, CEP 05271-160 - São Paulo/SP

Entre em Contato

(11) 3911-4530

contato@rccsp.org.br

Política de privacidade

Formulário de Direito dos Titulares

Siga-nos

Prover ® 2022. Todos os direitos reservados.